Reprodução do decreto publicado na edição de hoje

Afastado das salas de aulas desde 1995 para ocupar cargos públicos, o presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, João Batista da Rocha, 60 anos, aposentou-se com “salário integral” nesta quinta-feira (10). A concessão consta de decreto do prefeito Marquinhos Trad (PSD), aliado do tucano.

Conforme o Decreto 2.839, publicado no Diário Oficial, a aposentadoria voluntária foi concedida por tempo de contribuição e idade. Rocha é professor lotado na Funesp (Fundação Municipal de Esportes), onde exerceu a atividade de professor por 17 anos, de 1978 até 1995, conforme o histórico divulgado na sua página pessoal no legislativo municipal.

Ele se afastou do cargo pela primeira vez para assumir o cargo de presidente da Fundesporte (Fundação Estadual de Desporto e Lazer), na gestão de Wilson Barbosa Martins (PMDB). Foi diretor técnico da Confederação Brasileira de Judô de 2002 a 2009 e presidente da Funesp (Fundação Municipal de Esportes) de 2005 a 2008.

Eleito vereador pela primeira vez em 2008, Rocha foi reeleito duas vezes consecutivas e assumiu a presidência da Câmara no lugar de Mario Cesar de Oliveira (PMDB), afastado por determinação judicial na Operação Coffee Break.

Presidente da Câmara se aposentou por ter idade e tempo de contribuição (Foto: Divulgação)

Conforme o decreto, ele passará a receber o benefício no valor da remuneração do cargo efetivo em que se der a aposentadoria, acrescido das vantagens pecuniárias pessoal e funcional.

Desde 2009, João Rocha optou por receber o salário de vereador, atualmente em R$ 15 mil por mês.

Conforme sua assessoria, ele receberá como aposentadoria o valor pago ao funcionário de nível superior do município, conhecido como categoria nível 14. No entanto, não informou de quanto seria esse valor nem se ele vai acumular com o salário de vereador.

Ele vai ser mais um a integrar a folha de pagamento do IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande).