Em vídeo, prefeito destaca que cumpriu mais um compromisso de campanha. No entanto, 40 mil uniformes são remanescentes do ano passado. Pregão deste ano ainda não foi concluído (Foto: Reprodução)

A licitação dos uniformes escolares ainda não foi concluída e a entrega do vestuário deve atrasar, de novo, na Rede Municipal de Ensino. Graças à estratégia de pegar carona em outras licitações, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) vai conseguir entregar os kits escolares até o fim deste ano.

No entanto, em relação aos uniformes escolares, a entrega ainda não tem previsão. O prefeito deixará de cumprir a promessa de campanha, de entregar camisetas e bermudas no início das aulas, pelo segundo ano consecutivo.

Veja mais:
Prefeitura paga, empresa fica milionária, muda de nome e não conclui entrega de uniformes

No ano passado, ele tinha a desculpa que herdou o problema de Alcides Bernal (PP), que não conseguiu concluir o processo graças à fiscalização ostensiva dos vereadores e do Tribunal de Contas do Estado.

Marquinhos até ensaiou entregar os uniformes em março ao contratar, sem licitação, a empresa Reverson Ferraz da Silva, de Cerquilho (SP). No entanto, a empresa embolsou R$ 8,568 milhões, mas não conseguiu cumprir os prazos e a entrega dos uniformes só foi concluída em agosto do ano passado.

Na época, o prefeito repetiu a promessa de campanha de que o problema não se repetiria. Em entrevistas aos sites Midiamax e Campo Grande News, ele prometeu que os uniformes seriam entregues no primeiro dia de aula.

Na terça-feira, o prefeito começou a entregar os uniformes nos centros de educação infantil. Contudo, fez uma ressalva, de que a vencedora da licitação não tinha conseguido entregar os produtos e a entrega sofreria um pequeno atraso.

Só que, na verdade, o pregão eletrônico 207/2017, para definir a empresa que fornecerá os uniformes, não foi concluído. Aberto no dia 20 de novembro do ano passado, segundo a assessoria, o procedimento está na fase de amostra dos materiais.

Prefeito posa para fotos ao lado de crianças durante entrega de uniformes em Ceinf (Foto: Divulgação)

A concorrência segue acirrada, com dez empresas disputando o contrato de R$ 17,895 milhões. Com a conclusão do certame, a vencedora terá até 50 dias para entregar os uniformes, conforme o item 13.2 do edital lançado em novembro do ano passado.

O atraso na entrega dos uniformes tornou-se problema crônico nas escolas municipais. Só não teve atraso nem problema em 2012, último ano da gestão de Nelsinho Trad (PTB).

Em vídeo veiculado nas redes sociais na terça-feira, Marquinhos ignora o problema na licitação e ressaltou que estava cumprindo compromissos de campanha: entregar uniformes e kits escolares no primeiro dia de aula.

Infelizmente, a promessa em relação aos uniformes não está sendo cumprida.

O prefeito só conseguiu produzir imagens entregando camisetas e bermudas para as crianças nas creches, porque houve remanescente no ano passado. O montante não será suficiente para atender metade dos 105 mil estudantes do município.

Prefeitura gasta o mesmo valor de 2017 com kits escolares

A Prefeitura de Campo Grande não teve problemas na compra dos kits escolares graças a tática de não depender da atual equipe de licitação. O prefeito aderiu à ata do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) e os materiais estão sendo entregues no inicio do ano letivo.

Conforme a assessoria, foram investidos R$ 3,043 milhões na compra de kits da Brink Mobil Equipamentos. É o mesmo valor do ano passado.

“A prefeitura optou por fazer a aquisição por meio de adesão a ata de registros de preços do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) de 2015, por ser mais vantajosa e econômica aos cofres públicos. O valor é exatamente o mesmo gasto no ano passado, uma vez que a compra foi feita da mesma forma”, ressalta, em nota.

Ainda bem, nem tudo está perdido.