Page 2 of 98

TJ julga recurso na quarta, última esperança de ex-prefeito não ir para presídio

Situação pode ficar complicada para Gilmar Olarte: pastor, empresário, ex-vereador, ex-vice-prefeito e ex-prefeito de Campo Grande.

Condenado a oito anos e quatro meses por corrupção e lavagem de dinheiro, o ex-prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte, 48 anos, deve ter o futuro decidido nesta quarta-feira (23). A Seção Criminal Especial do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul vai julgar o embargo de declaração, a última esperança dele para escapar da prisão. Leia Mais

Além da falta de policiais, fronteira não tem delegados para apurar crimes e frear o PCC

PCC imita Estado Isâmico: usa até máscara para degolar inimigos, grava vídeo e divulga imagens para impor o terror

A fronteira de Mato Grosso do Sul sofre com a falta de policiamento e com o sucateamento das Forças Armadas. Outro problema é a falta de delegados para apurar os crimes. Levantamento da Adepol (Associação dos Delegados de Mato Grosso do Sul) revela que 23 municípios não possuem delegado titular. Leia Mais

MPE paga supersalário de R$ 90 mil a 12 e usa auxílios para dobrar renda de promotores

Conselho Superior do Ministério Público não vê irregularidade no pagamento de super salários aos integrantes do órgão (Foto: Arquivo/Midiamax)

Enquanto o Governo federal corta R$ 10 do salário mínimo para equilibrar as contas públicas, o MPE (Ministério Público Estadual) praticamente ignora o teto constitucional de pagar R$ 33,7 mil e pagou, no mês de junho deste ano, mais de R$ 80 mil em salários para 22 procuradores e promotores de Justiça. Deste total, 11 receberam mais de R$ 90 mil e um superou R$ 100 mil. Leia Mais

TJ pagou mais de R$ 100 mil em salários a presidente, vice e dois desembargadores em julho

Cúpula do Poder Judiciário deverá informar os salários pagos aos magistrados ao CNJ todo mês (Foto: Divulgação)

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul pagou mais de R$ 100 mil em salários – três vezes maior que o teto constitucional de R$ 33,7 mil, valor pago ao ministro do Supremo Tribunal Federal – a quatro desembargadores. O maior valor foi pago ao presidente do órgão sul-mato-grossense, que recebeu R$ 122,1 mil, seguido pelo vice-presidente, com R$ 118 mil. Leia Mais

Nomeação de fantasmas e movimentação atípica de R$ 424 mil mantém ação contra Carlão

COFFEE BREAK DOIS ANOS

Aliado de primeira hora de Olarte, Carlão percorria bairros com o então prefeito e secretário de Obras, Semy Ferraz (Foto: Divulgação)

Na tentativa de anular o processo da operação Coffee Break, que tramita no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), o vereador Carlos Augusto Borges, o Carlão, (PSB), negou ter indicado os servidores “fantasmas” para trabalhar na gestão de Gilmar Olarte (PP) na Prefeitura da Capital. Outro indício foi a movimentação atípica de R$ 424 mil em suas contas bancárias. Leia Mais

« Anteriores Próximos »

© 2017 O Jacaré